Agronegócio

Saúde Fernando

ASSISTA: Coletiva sobre o balanço do primeiro dia do projeto Mapeia Rondônia
Secretário de Estado da Saúde Fernando Máximo, representantes do Ministério Público e da rede de hospitais particulares do Estado, fazem um balanço do primeiro dia do Projeto Mapeia Rondônia e a situação da ocupação de leitos destinados a pacientes com Covid-19 na Rede Hospitalar Particular.  

Há 2 h

Banco Central

Mudança no câmbio na Argentina pode inviabilizar produção de trigo
O governo da Argentina alterou as cotações do câmbio de importação usado para a compra de insumos e fertilizantes utilizados no plantio de trigo, um dos produtos agrícolas mais importantes do país, de acordo com informações recebidas pela T&F Consultoria. A nova resolução do Banco Central argentino pode fazer com que os custos de produção quase dupliquem, pois o câmbio anterior era de cerca de 51 pesos por dólar e agora a cotação seria ao redor de 92 pesos por dólar. A Argentina tem um problema histórico com taxas de câmbio. Atualmente, há cerca de 15 tipos de câmbio paralelos no país e que

Há 4 h

APOIO

MMA lança programa para impulsionar renda de quem protege as florestas
O Ministério do Meio Ambiente lança hoje (4) o programa Floresta +. De acordo com a pasta, a iniciat

Hoje, às 09h 06min

Scot Consultoria

Leite: preço pago ao produtor em maio recuou 2%
Houve queda no preço do leite pago ao produtor em maio, referente à produção de abril. Considerando

Hoje, às 08h 06min

Saca

Preço da soja recua até R$ 2 em mais um dia de baixa no dólar
A quarta-feira, 3, foi marcada por mais uma rodada de queda nos preços domésticos da soja, acompanha

Hoje, às 07h 06min

Economia Agropecuária

Milho: produção em MT é projetada em 32 mi de toneladas
O Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária (Imea) divulgou a 4ª estimativa da safra 2019/202

Ontem, às 14h 06min

Sul

Arroz: Colheita se encerra e preços terminam maio satisfatórios
 A colheita do arroz em casca da temporada 2019/20 chegou ao fim no Rio Grande do Sul. Agora, os engenhos consultados pelo Cepea estão beneficiando, especialmente o cereal disponível em seus armazéns, com interesse por compras de fora apenas quando há necessidade de “fazer caixa”. De modo geral, de acordo com agentes consultados pelo Cepea, os atuais patamares de preços são satisfatórios. No acumulado de maio (até o dia 29), o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros (média ponderada), subiu 9,2%, fechando a R$ 62,20/sc de 50 kg no dia 2.

Ontem, às 10h 06min

Levantamento

Com receita recorde, agronegócio aumenta participação no PIB do País
A agricultura vai colher este ano um dos seus melhores resultados no campo. Se da porteira para fora, os impactos do coronavírus na economia se revelam desastrosos para os balanços de grandes empresas, no agronegócio o ano será de recorde de receita. Levantamento feito pela Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária (CNA) mostra que o Valor Bruto da Produção atingirá R$ 728,6 bilhões, aumento de 11,8% sobre 2019, maior cifra em reais da história do setor. Em meio à pandemia, a expectativa é que o PIB do agronegócio passe a responder por 23,6% do total do País - no ano passado, ficou em 21,4%. "O dólar alto e os preços firmes das commodities beneficiaram a agricultura", disse Renato C

Ontem, às 10h 06min

Indicador Cepea

Café: Arábica oscila com força em maio
As cotações domésticas do café arábica oscilaram com força ao longo de maio, de acordo com pesquisas do Cepea. Enquanto no dia 8 o Indicador Cepea/Esalq do tipo 6 bebida dura para melhor, posto na capital paulista, atingiu R$ 597,52/saca de 60 kg, o maior patamar real diário desde 3 de fevereiro de 2017 (IGP-DI de abr/20), na sexta-feira (29), caiu para R$ 513,30, significativa diferença de 84,22 Reais por saca (ou de -14,09%). De modo geral, os movimentos de queda estiveram atrelados às desvalorizações internacionais e do dólar e ao início efetivo da colheita da safra 2020/21 de arábica no Brasil. Já as altas, verificadas especialmente no começo de maio, foram influenciadas pelo câmbio e

Ontem, às 10h 06min

Escassos Negócios

Soja cai até R$ 2 por saca após forte recuo do dólar
O mercado brasileiro de soja teve uma terça-feira, 2, de preços entre estáveis e mais baixos e de escassos negócios. De acordo com a consultoria Safras, apesar da Bolsa de Chicago subir 1% e os prêmios permanecerem firmes, o dólar despencou mais de 3% e prejudicou a comercialização da oleaginosa. Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 105,50 para R$ 104,50. Na região das Missões, a cotação caiu de R$ 105 para R$ 104. No porto de Rio Grande, o preço recuou de R$ 108 para R$ 107. Em Cascavel (PR), o preço passou de R$ 101,50 para R$ 99,50 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca caiu de R$ 108 para R$ 106. Em Rondonópolis (MT), a saca permaneceu em R$ 97. Em Dourados

Ontem, às 07h 06min