Porta aberta por Fernando Garcia

Publicado 12/06/2020
A A

Fonte falhas
A previsão pelos formadores de opinião de que, o prefeito afastado Luizão do Trento, retornaria ao cargo no máximo até o dia dois passados, foram por água abaixo. Na verdade, a torcida da maioria e até mesmo os antagonistas ao prefeito Luizão do Trento, torceriam pelo seu retorno, uma vez que o mesmo estava com várias obras elencadas e em andamento no município, principalmente na área urbana onde estão o maior contingente de edificações. 
Só esperança
Mesmo com as previsões não acontecendo por parte dos formadores de opinião, mesmo assim, existe probabilidade de deferimento a seu favor, embora a cada semana, a angústia e as expectativas vão aumentando para o tucano Luizão do Trento e, principalmente para a coletividade que espera a engrenagem da máquina administrativa, para alavancar as obras tão esperadas que só restam menos de seis meses para findar o mandato.  
Dois sentidos
Caso continue o prefeito atual dr. Lauro Lopes, muitos temem que ele terá dificuldades em dá continuidade as obras, visto, q    ue o mesmo demonstra ser candidato. Desse modo, teria que manterá campanha e deslocar também em algumas oportunidades para a capital federal, para conhecer a fundo e circular pelos gabinetes dos representantes de Rondônia, para desencalhar os repasses destinados para Rolim de Moura, principalmente porque o momento continua adverso com essa pandemia. 

Usando a coerência
O prefeito de Rolim de Moura em exercício dr. Lauro Lopes, até agora tem mantido serenidade no tocante aos cargos considerados de excelência dentro da administração pública, Educação e Saúde, não que as outras não sejam de sumas importâncias dentro do seu contexto administrativo funcional, mas essas duas citadas, são bastante complexas, principalmente a da Saúde, que vive uma situação delicada em todo Brasil, em decorrência dessa pandemia. Nesse quesito o prefeito atual, tirou de letra, deixando as mesmas pessoas dando continuidade ao trabalho muito edificante em suas pastas. 

Imbróglio político
Decorridos quase vinte dias da posse do novo prefeito em exercício, lauro Lopes, e concomitantemente a da vereadora Laudeci Menezes, como presidente da Casa de Leis, o parlamento mirim, está funcionando somente com a presença de oito vereadores. Acontece que o primeiro suplente é Márcio da PM, o segundo é Márcio Matheus e o terceiro Leomar do Jabuti. Ao que tudo indica Márcio PM, não quer assumir e parece que foi convocado, mas fontes alegam que o mesmo abriu mão do mandato pois, assumindo não poderia ser candidato uma vez que o partido dele o (PP) não tem legenda e se for empossado, não disputará a eleição perdendo a regalia de militar que pode escolher qualquer partido político. 

Imbróglio político l
Enquanto perdura o imbróglio entre os suplentes, a vez seria do ex-petista, Márcio Matheus, conhecido também como Márcio do PT, que também ainda não foi convocado pela presidência. Como Márcio Matheus, mudou de partido indo para o (PSB), provavelmente ficará de fora do páreo e, assim seria convocado o terceiro suplente que é o Leomar de Nova Estrela. Diante dessa celeuma, o palácio Jorge Teixeira, vai funcionando com apenas oito vereadores, mas, caso o prefeito Luizão do Trento, seja reconduzido ao palácio senador Olavo Pires, o Casarão de Madeira, nada disso terá validade, voltará tudo a normalidade com os mesmos do passado. 

Briga ferrenha
Caso Rolim de Moura, venha ter uma eleição indireta a disputa, com certeza, será bastante acirrada na Câmara de Vereadores, pois, neste caso ou Márcio PM ou Leomar, poderia ser o voto norteador para decidir a eleição. Na verdade a coisa pegaria fogo em decorrência de existir três candidatos a prefeito nas eleições faladas para dezembro. Como os três postulantes à prefeitura de Rolim de Moura, tem seus interesses em demarcar territórios políticos, evidentemente digladiarão um com o outro, para não ceder esse espaço político que é o poder nas mãos. Mas até agora a vantagem política é a favor do dr. Lauro, que demonstra tranquilidade absoluta e, até agradece em levar o mandato “Tampão” até as eleições. 

Sem pronunciar
A Associação Rural de Rolim de Moura, até o exato momento ainda não divulgou nenhuma nota, sobre se terá as festividades ou não. O Brasil inteiro já cancelou seus eventos onde leva multidões, assim aconteceu em todo nordeste com as festas juninas e, dessa forma espera-se que a diretoria se manifeste sobre o assunto, visto a grave situação do vírus é geral. A diretoria do Centro Educacional de Rolim de Moura, já emitiu nota a toda população que o evento será realizado através de LIVE, dia 11/07/2020. 

Só fogo
A Secretaria Municipal de Meio ambiente de Rolim de Moura, precisa com urgência manter os serviços de vigilância constante contra as queimadas na área urbana da cidade. Muitos moradores estão reclamando de vizinhos que fazem queimadas praticamente em todo decorrer da semana, causando sujeira dentro das residências, bem como, prejudicando a saúde de crianças e idosos. Apesar de sabermos que existe sanções para os infratores, não se vê fiscais do município notificando ou autuando os amantes do fogo.

Tá feio
Quando a Usina de Asfalto foi instalada em Rolim de Moura, foi uma verdadeira alegria da classe política e dos moradores também. Chegou até cogitar que a cidade iria ser asfaltada por completo em até quatro anos. Quatros anos vai completar de sua instalação e nenhum metro de asfalto, apenas, alguns pingados para tapa buracos e nada mais. A cidade anda toda esburacada e, sem nenhum deputado ou representante com crédito junto ao Governo do Estado, ao que tudo indica, vai chegar o rigoroso inverno amazônico, e vamos sofrer mais ainda com vias intransitáveis, acidentes e carros quebrados.  


 

Porta Aberta

Por Fernando Garcia

Artigos de opinião de Fernando Garcia